A expectativa é a minha pior inimiga, esperar alguma coisa de alguém, de uma relação, de um momento, é levar-me a uma queda enorme quando me deparo com a realidade. Nem é o caso de criar as chamadas falsas expectativas ou, pelo contrário, de as colocar lá bem no alto. São as expectativas normais de quem é amiga, mulher, mãe… 
Muitas vezes, não são expectativas centradas apenas no outro, são as expectativas que fazemos quando nos imaginamos, por exemplo, num certo estado da nossa vida. Outras vezes, são as expectativas comigo mesma – essas são as piores de superar porque sou demasiado rígida comigo.  Inconscientemente andamos sempre à espera de alguma coisa, inconsistente criamos a tal expectativa e inconscientemente ficamos frustrados ou tristes. 
Se calhar a expectativa vs frustração é a vida a dizer-nos que não era a coisa certa, que não era o momento ou, simplesmente, que era a pessoa errada. E assim, em vez de ficarmos tristes, devemos agradecer e seguir  frente, seguir até ao momento em que a vida nos surpreende ao ponto de nem sequer termos tido tempo de esperar o que quer que seja.
Um desejo para 2017…. talvez, aprender a largar o que não me faz bem, sem remorsos ou peso na consciência. 
Boa noite ❤
P.s: Amanhã divulgo o nome dos três vencedores do passatempo Bio-Oil.

Comentários

comentários