Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Para as mães de bebés que não querem dormir!

31.10.16 | Vera Dias Pinheiro

Os bebés que não querem dormir exigem de nós um maior esforço, uma maior dedicação e persistência, porque, na verdade, esses bebés também querem (e precisam) dormir. 


mãe e filha + maternidade + bebés que não dormem + rotinas para dormir + sono dos bebés

mãe e filha + maternidade + bebés que não dormem + rotinas para dormir + sono dos bebés


Já vos falei algumas vezes do sono da Laura ou, melhor, da forma como ela luta contra o sono e como, na ausência da chucha, só acaba por se acalmar na maminha - lembram-se do quem tem uma maminha tem tudo? À primeira vista, ninguém diz que ela tem sono - ninguém menos eu - pois ela está eléctrica, grita, mexe-se muito e ri-se por tudo e por nada. Mas também fica inquieta, impaciente, não está bem de maneira alguma, reclama mais e não nos deixa fazer nada. Com um bebé que não quer dormir, é preciso persistência, paciência e confiar sempre no nosso instinto, ter calma e não desistir. 

____________________________________________

"Os hábitos criam-se!
As rotinas aprendem-se!
O bebé precisa ter rotinas para se sentir mais seguro."
São as notas mentais diárias desta mãe que está aprender a lidar com um bebé que não quer dormir. 
_____________________________________________

A Constança Ferreira ajudou-me, em tempos, a perceber quando é que um bebé - o meu bebé Vicente - estava pronto para ir dormir. Um bebé deve ser adormecido logo após os primeiros sinais de de sono, sem nunca esperar até que entre em completo burn out, hiper estimulação e irritação. Aprendi que, quando esses primeiros sinais aparecem, devemos pegar no bebé, mudar de ambiente e reduzir os estímulos. E assim deveremos todos os dias, a todas as sestas. 

É verdade que NENHUMA criança é igual à outra, que há crianças que dormem mais e outras menos, que, por vezes, o que funciona com uma não funciona com a outra, mas todos os bebés precisam dormir. E eu sinto que a Laura precisa descansar mais e isso envolve da minha parte a tal persistência para perceber que SIM ela tem sono, que SIM aquele é o momento certo para dormir e que SIM eu vou conseguir adormecê-la. E que, nesse momento, por muito que ela chore, eu tenho que conseguir acalmá-la e não cair na facilidade que é optar por voltar a estimulá-la mais: passear pela casa, falar alto, abanar... Um bebé que não dorme tem que ser adormecido com toda a confiança de que ele vai mesmo dormir! - mais uma nota mental!

E embora ela pareça que nunca quer dormir, a verdade é que quando dorme, os dias passam-se bem melhor; os finais de dia são menos caóticos, ela come melhor; aceita melhor as brincadeiras e eu... eu também descanso, faço um reset e ganho mais disposição. 

Esta é a minha luta cá em casa e com as pessoas à minha volta que, quando a vêm mais irrequieta, me perguntam o que é que ela quer. Eu respondo que tem sono, precisa dormir e as pessoas apressam-se a dizer que não pode ser, se calhar é.... fome! Com uma miúda com tantos refegos e tão roliça, juro que não entendo como é que ela pode chorar tanto com fome!

Para as mães com bebés que não querem dormir:

1. Coragem, pois não estão sozinhas!
2. Se acham que o vosso bebé precisa dormir, então é porque precisa mesmo!
3. Não se deixem enganar pelos estados eufóricos dos bebés. Isso é sinal que, claramente, já passaram os limites deles.
4. Esses bebés vão chorar um bocadinho mais, mesmo quando estão ao colo, deitados com vocês... não desistam e mantenham a calma.
5. Sempre que conseguirem que eles durmam para lá dos 60 minutos seguidos, sintam-se merecedoras de uma recompensa;
6. Um bebé destes, quando dorme, não nos permite ficar muito tempo a pensar o que é que vamos fazer, pois nunca se sabe por quanto tempo ficarão assim.
7. E se querem ter mais filhos, pensem que dificilmente têm dois filhos iguais! :)

Boa noite! 


Não celebramos o Halloween!

31.10.16 | Vera Dias Pinheiro
halloween + datas festivas + pão por deus + tradições religiosos + abóbora

Não mascarei o Vicente com nada de alusivo ao Halloween hoje, nem sequer falamos disso cá em casa - não calhou em conversa. Da parte da escola, não nos foi pedido para fazer nada, mas acredito que alguma coisa seja feita em sala ao longo do dia. Mas a verdade é que nós não celebramos o Halloween. Acho importante conhecermos as diferentes tradições, acho o máximo as crianças terem liberdade de se mascarar e brincar um pouco ao "faz de conta", no entanto, não celebramos o Halloween cá em casa. 

Porém, passei a minha infância e até parte da adolescência com a tradição do Pão por Deus muito presente - e que se comemora amanhã, dia 1 de Novembro, também conhecido com o dia de todos os santos. Talvez porque os meus avós viviam numa aldeia mais pequena, onde este tipo de tradições era levada muito a sério e, ano após ano, continuo a lembrar-me do cheiro da raspa do limão e da erva-doce que era usados para se fazerem as broas caseiras que depois eram distribuídas pelos meninos que andavam a bater de porta em porta a fazer o seu peditório. E não existem broas melhores do que aquelas que a minha avó e a minha mãe faziam.

E tenho saudades desses tempos e agora percebo - e dou valor - ao facto da minha infância ter sido tão rica em determinadas vivências e em experiências e também muito ligada a certas tradições, mesmo que sem um vinculo demasiado forte à parte religiosa. Como eu costumo dizer, podíamos não ter a família perfeita, mas tivemos uma base muito forte e sólida e eu acho que isso tem um importante peso no adulto que nos tornamos.

Por isso, debato-me, muitas vezes, com a dificuldade que é, nos dias de hoje, passar certos valores aos meus filhos, ao vivermos numa sociedade tão virada para o instantâneo, para o fast e, em que a maior parte do tempo, andamos a correr de um lado para o outro. Depois, também acho que deixamos que as coisas percam a sua importância ao longo dos tempos, pois, mesmo comemorando e assinalando certas datas, não temos tempo para o mais importante: explicar o porquê de se fazerem as coisas, para que elas não percam o seu verdadeiro valor.

E a propósito desta tradição muito nossa, deixo-vos aqui este artigo da Pumpkin.pt que está tão claro que nem é preciso estar a escrever nada de novo: 


E, por aí, como se vivem as tradições? Celebram o Halloween?

Bom dia!

Um domingo "just girls"

30.10.16 | Vera Dias Pinheiro
Foi um domingo praticamente de meninas, que aproveitamos a sesta dos rapazes para dar uma volta. Na verdade, foi uma tentativa para ver se a Laura adormecia a seguir ao almoço. Coloquei-a no carrinho e lá fomos nós em direcção ao Lx Factory que, em dia de mercado, está particularmente movimentado, o que também é uma óptima terapia quando temos muita coisa na nossa cabeça e não queremos pensar em nada: ver pessoas, todas diferentes, ver coisas e abstrair-nos do que nos aborrece. 
E se não serviu para a Laura adormecer. já que ela resistiu estoicamente e nem as pedras da calçada a fizerem ceder, serviu para que eu pudesse arejar a cabeça, apanhar sol e usufruir das  temperaturas tão amenas de outono, capaz de fazer  inveja a muitos dias de verão.

O Lx Factory é sempre um bom local para passear, tem bons restaurantes, algumas lojas e um ambiente muito heterogéneo, digo eu que posso deslocar-me a pé, pois se tivesse que ir de carro, talvez a dificuldade em estacionar me aborrecesse um pouco. Mas em dia de mercado é um local especialmente agradável. Ali encontram artigos em segunda mão, peças de artesanato, gastronómicos e mais recentemente produtos biológicos.

mercado biológico + mercado do lx factory + lx factory + domingos em lisboa

mercado biológico + mercado do lx factory + suculentas + lx factory + domingos em lisboa

mercado biológico + mercado do lx factory + velharias + lx factory + domingos em lisboa


mercado biológico + mercado do lx factory + velharias + lx factory + domingos em lisboa

mercado biológico + mercado do lx factory + velharias + lx factory + domingos em lisboa

E, embora os dias ainda tenham sabor de verão, no meu guarda-roupa já se sente definitivamente o outono e isso nota-se! :)

mãe e filha + puro mimo baby + forever 21 + streetstyle + camisa de ganga + adidas stan smith

mãe e filha + puro mimo baby + forever 21 + streetstyle + camisa de ganga + adidas stan smith
Uma cara que não engana... 

mãe e filha + puro mimo baby + forever 21 + streetstyle + camisa de ganga + adidas stan smith

mãe e filha + puro mimo baby + forever 21 + streetstyle + camisa de ganga + adidas stan smith

mãe e filha + puro mimo baby + forever 21 + streetstyle + camisa de ganga + adidas stan smith

Como foi o vosso domingo?
Boa noite!

P.s: O domingo foi mesmo só meninas, pois a grande fotógrafa foi a minha mãe que mesmo sem fazer ideia, lá vai tirando umas fotografias jeitosas, não fosse a cara da "modelo"! :)


Sobre espaço ou a falta dele!

29.10.16 | Vera Dias Pinheiro
Ter filhos é entre todas a mil e uma coisas maravilhosas, descobrir que na nossa casa, por maior que seja, nunca vai ter espaço suficiente para eles. NUNCA!
Quando me mudei para Bruxelas, a nossa casa era enorme, embora com apenas dois quatros, espaço não faltava, dividido por dois andares. No início, cheguei a comentar com o meu marido que a casa era demasiado grande para nós e que não íamos ter aquele lado "cosy" que eu tanto aprecio numa casa. Mas, mal sabia eu que, muito rapidamente, aquela enorme casa iria parecer um T2.
Começamos a instalarmos aos poucos, o Vicente foi crescendo e o espaço dele foi sendo cada vez maior. Até que, na hora de regressar, fiquei um pouco assustada ao ver-nos voltar ao nosso verdadeiro T2, que entretanto, estava à nossa espera e.... que não estava vazio.

Digamos que os primeiros tempos da mudança, deram comigo um bocadinho em doida - que para me sentir em casa, tenho que sentir que há alguma ordem à minha volta e, por isso, não descanso enquanto não vir tudo arrumado e as malas e os caixotes desaparecerem do meu radar. Obviamente que demos por nós com coisas a mais, mesmo tendo colocado em prática a técnica do desapego.

Decidimos começar a procurar uma casa maior, encontramos e fizemos mais uma mudança. Tínhamos ganho espaço e um quatro extra. Mas tem que existir, de certeza, um qualquer poder de multiplicação dos objectos: não há só um carro, são lá para mais de dez, fora todas as variantes que existem; os jogos e os puzzles; as bicicletas, andarilhos, a cozinha, os bonecos, a garagem para os carros e tudo mais que se recebem todos os anos no aniversário - em relação ao natal, volto a contar-vos em breve como é que as coisas funcionam por aqui. São demasiadas coisas e sempre pouco espaço!

E como é que se resolve isso quando gostamos de ver as coisas arrumadas mesmo que por pouco tempo; quando gostamos de saber que as coisas têm o seu devido lugar? Estudando sempre as melhores opções para a arrumação destes "objectos de várias características dimensionais e de espécie". Sendo que, para já, está tudo, eu nem quero imaginar quando a Laura começar a ter direito as suas exigências e quiser os seus próprios brinquedos. É que para já, os do irmão vão servindo muito bem.

E, em termos de arrumações, estas são algumas das opções que mais jeito dão cá por casa: os cestos; as estantes e as caixas.

Carregar nas imagens abaixo para mais detalhes :) 




Boa noite!

Adicionem mais amor ao vosso dia de hoje!

29.10.16 | Vera Dias Pinheiro
Hoje, em Belém, também há mercado. O Mercadito (Outono-Inverno) da Carlota acontece apenas durante o dia de hoje, entre as 10h00 e as 19h00, no Centro Cultural de Belém

mercadito da carlota+ blog da carlota + marcas portuguesas + melhores compras para miúdos + melhores mercados para compras + samsung + addlove + samsung addwash + ajuda de mãe


E cada vez menos este tipo de eventos se resume somente à divulgação das marcas e às compras. Felizmente, o sentimento solidário vai ficando cada vez mais forte. Por isso, não posso deixar de vos chamar à atenção para campanha que a Samsung estará a promover ao longo do dia de hoje. Chama-se #ADDLOVE, uma campanha associada à sua (fantástica) máquina de lavar roupa AddWash e cujo objectivo é a recolha de roupa  a favor da Ajuda de Mãe.

mercadito da carlota+ blog da carlota + marcas portuguesas + melhores compras para miúdos + melhores mercados para compras + samsung + addlove + samsung addwash + ajuda de mãe

Ora, num dia tão apelativo ao consumo, nada melhor do que aproveitar a ocasião para doar o velho ou que está a mais, para deixarmos entrar o novo sem peso na consciência e, já agora, ajudando quem mais precisa. Por isso, se hoje estiverem a pensar passar pelo Mercadito da Carlota, não se esqueçam desta campanha de recolha de roupa e passem pelo espaço da Samsung, dentro de recinto, para deixar o vosso contributo e depois, vão à vossa "vidinha" já muito mais leves :)

Fora este dia "especial", também vai ser possível apoiar esta causa através de um jogo online #ADDLOVE, disponível para equipamentos móveis e PCs. Este jogo reflecte as características destas novas máquinas de lavar roupa Samsung AddWash e estará disponível entre os dias 27 de Outubro e 14 de Novembro.
Ao jogarmos este #ADDLOVE estaremos a contribuir para uma oferta à Ajuda de Mãe (roupa da marca LaRedoute, detergente Skip e uma Samsung AddWash) e nós, os participantes, receberemos uma oferta em compras LaRedoute e, ainda, a possibilidade de ganhar um prémio final.

Na minha opinião, sempre que o objectivo é contribuir para uma causa e ajudar quem mais precisa, defendo que nos devemos juntar contribuindo e juntando a nossa voz na divulgação, por isso, aqui fica a dica! Eu ainda vou lá passar durante a tarde de hoje para deixar o meu saco com roupa que já preparei.


Desejo-vos um óptimo sábado.
Bom dia!

Quem tem uma maminha tem tudo!

28.10.16 | Vera Dias Pinheiro
Desculpem insistir no tema, mas durante esta semana que passou, esta foi basicamente a história dos nossos dias. Quem tem uma maminha tem tudo! Quem tem uma maminha resolve quase sempre a crises para adormecer, as birras por tudo e por nada, o cansaço, praticamente tudo! Tem uma arma secreta que pode usar como último recurso ou sempre que é preciso. Quem tem uma maminha tem tudo!

Não sabia disto até receber esta segunda filha nos braços, ouvia muitas histórias, algumas de amigos, mas não podia saber como era exactamente a sensação de ter este "poder" comigo. Por mais que tente "racionalizar" o uso da maminha, a verdade é que, ela resolve quase tudo! E hoje foi mais uma noite dessas, crente que me iria escapar, acabei de a adormecer no tal misto do comer alguma coisa e do mamar só pelo conforto. Estava cansada desta semana longa e intensa, onde a maminha teve sempre um grande protagonismo. Escapei-me uma vez para ir a um evento, mais ao fim da tarde, era a hora da papa, mas assim que cheguei a casa lá estava ela, de olhos bem abertos, pernas e braços a dar a dar à minha espera.

Quem tem uma maminha tem tudo, mas tem que ter vontade e muita disposição. Tem que parar de olhar para o relógio e esperar que seja o bebé a dizer quando é que já chega.

Desculpem a repetição do tempo, mas esta semana, a maminha acalmou-a a ela e a mim.

Boa noite!

amamentação + mãe e filha + fotografia de recém-nascido + dar de mamar + lovetography + maternidade
Laura com apenas um mês de vida


Açores mini-roteiro | Dia 3: A terra das Vacas Felizes

28.10.16 | Vera Dias Pinheiro
Ainda nos falta falar do nosso último dia pelos Açores, mais concretamente na ilha de S. Miguel. Pois, aquilo que eu ainda não vos tinha dito é que esta viagem tinha um propósito, ou melhor, uma missão! Neste post tinha escrito tudo aquilo que a nossa família seria capaz de fazer para ir até aos Açores em busca das vacas felizes e não podíamos ter ficado mais contentes com o convite que a Terra Nostra nos fez para irmos directamente à terra das vacas felizes, comprovar se era mesmo assim. 

No último dia começamos com uma visita à Fábrica da Bel, que produzem, entre outros produtos, os famosos queijinhos da Vaca que Ri e os mini Baby-Bel. onde para além de ficarmos a conhecer um pouco da filosofia desta empresa, vestimo-nos a rigor para uma visita guiada pelas suas instalações. Ficamos a saber tudo o que se passa, desde a entrada do leite, trazido nestes grandes camiões que podem ver na fotografia abaixo, até à saída do produto final.

terra nostra + bel portugal + leite de pastagem + programa vacas felizes + leite dos açores + Açores + arquipélago + Visit açores + turismo portugal

Para além de ser uma empresa preocupada com todas as regras de segurança, higiene, satisfação dos colaboradores e tudo mais, o recente leite que surgiu no mercado,  o Leite de Pastagem Terra Nostra, mostra uma crescente preocupação com a saúde e bem estar dos seus consumidores e, por conseguinte, também com as vacas que produzem este leite em particular.

terra nostra + bel portugal + leite de pastagem + programa vacas felizes + leite dos açores + Açores + arquipélago + Visit açores + turismo portugal

Quando ouvem a música e a publicidade às Vacas Felizes, posso dizer-vos agora com toda a certeza que não "é só publicidade". Foi efectivamente criado um programa - Leite de Vacas Felizes - que promove o bem-estar animal. Os produtores certificados no âmbito deste programa obedecem a rigorosos critérios de qualidade, nomeadamente que garantem que as suas vacas vivem ao ar livre na pastagem 365 dias por ano em comunidade com outras vacas e cuja alimentação seja natural à base de erva fresca. O resultado traduz-se neste leite de pastagem que é mais puro, mais saudável e mais saboroso.

Mas tudo isto só acaba por fazer realmente sentido na nossa cabeça, quando temos oportunidade de visitar um desses produtores certificados. Terras com um verde vivo de perder de vista, uma tranquilidade e o oceano como pano de fundo, foi este o cenário que encontramos. E mesmo antes de conhecermos as vacas - porque efectivamente estavam todos na pastagem e não fechadas - começamos a falar com senhor José Eduardo e percebemos que existe um carinho fora do normal ao falar delas, como se estivesse a falar de um filho. Acreditam que, para além do nome das suas oitenta vacas, ele sabem também o nome das mães e das avós? No total, estamos a falar de cerca de 300 nomes. E o mais incrível é que cada uma delas responde pelo seu próprio nome!

terra nostra + bel portugal + leite de pastagem + programa vacas felizes + leite dos açores + produtores certificados Vacas Felizes + Açores + arquipélago + Visit açores + turismo portugal

terra nostra + bel portugal + leite de pastagem + programa vacas felizes + leite dos açores + produtores certificados Vacas Felizes + Açores + arquipélago + Visit açores + turismo portugal


E, pronto, acho que podemos considerar que cumprimos a nossa missão: existem mesmo pastagens de vacas felizes nos Açores. E o Vicente, que disse a toda a gente que ia ver as vacas e que fazia uma festa sempre que passávamos por elas nas estradas, assim que se viu tão próximo, já não achou tanta piada e não saiu do porto seguro, o colo do pai.

De regresso a Ponta Delgada, almoçamos no Restaurante Alcides, o seu famoso bife, para ganhar energia para o resto da tarde que tivemos por nossa conta e que aproveitamos para conhecer um pouco mais da cidade e, claro, comprar algumas muitas coisas tradicionais para trazer.

turismo açores + Açores + são miguel + ilha de são miguel + arquipélago + Visit açores + turismo portugal

turismo açores + Açores + são miguel + ilha de são miguel + arquipélago + Visit açores + turismo portugal

turismo açores + Açores + são miguel + ilha de são miguel + arquipélago + Visit açores + turismo portugal

Foram três dias em cheio, com paisagens maravilhosas e de encher o coração, comemos bem, fomos super bem tratados por toda a gente e recebidos com muita simpatia.

Deixamos um agradecimentos especial à Terra Nostra e à agência de viagens Panazorica, em especial ao senhor Jorge, o nosso guia/motorista, que, no final, disse que gostava muito de ter um neto como o Vicente <3


Açores, até breve!


Pág. 1/8