Hoje trouxe para casa aquele recado da escola que me deixa logo cheia de urticária. Recebi um papelinho que dizia para, durante o fim-de-semana, dar uma vista de olhos na cabeça do Vicente, neste caso, pois tinham sido encontrados “visitantes estranhos” na sala. Digo-vos que não associei imediatamente aqueles visitantes à praga dos piolhos e das lêndeas! Mas a verdade é que é disso que se trata.

Durante o período em que andei na escola primária, lembro-me de ter apanhado piolhos – acho que foi uma vez só – mas lembro-me desta em particular: a minha mãe, a minha irmã e eu, todas na cozinha, onde havia mais luz, com aquele champô de cheiro horrível na cabeça e a minha mãe, meticulosamente, com um pente, a passar por cada fio dos nossos cabelos, até ter a certeza que não iria sobreviver nem um piolho, nem uma lêndea para contar história no dia seguinte – incluindo a ela própria.
Com o Vicente, esta foi a primeira vez que fomos oficialmente instruídos para fiscalizar a cabeça dele. Claro que já vi e revi e, no banho, voltar a fazer e não vi nada – para já parece estar tudo controlado. MAS e quem é que me tira aquela impressão de ficar logo cheia de comichão na cabeça? Não vos acontece? Eu mal começo a ouvir falar disso e começo imediatamente a coçar-me toda.
Claro que já andei a pesquisar na Internet mais sobre o assunto.
Piolhos: o que são?

Os piolhos (Pediculus capitis) são essenciais à biodiversidade – dizem os entomologistas, especialistas em insectos e ao contrário do que se diz, não voam. Pulam de cabeça em cabeça se estas estiverem muito próximas, o que acontece com as crianças que têm grande contacto físico entre si. Para não falar da partilha de bonés, pentes ou escovas. Daí que seja esta a idade em que as infestações sejam mais frequentes.
Existem três fases principais na vida desse insecto: a fase de lêndea (o ovo do piolho), a de ninfa (quando deixa a casca e começa a desenvolver-se) e a de piolho adulto.
Livrar-se dos piolhos com 7 dicas:
1. Se o médico indicar algum champô em particular, deverá usá-lo de acordo com as instruções.
2. Manter um controlo constante da cabeça matando os piolhos e retirando as lêndeas.
3. Lavar os cabelos e aplicar creme amaciador ajuda a impedir que as lêndeas adiram aos fios de cabelo.
4. Secar o cabelo com o secador ajuda a secar as lêndeas.
5. O corte dos cabelos ajuda a identificar e a retirar os insectos.
6. Aplicar uma solução salina (água com sal) nos cabelos das pessoas infestadas ajuda a eliminar as lêndeas.
7. Passar o cabelo com água com vinagre à noite durante 3 dias.
Curiosidades:
– Existem crianças que têm mais predisposição a ter piolhos pela sua composição sanguínea;
– Os piolhos  têm preferência pelos cabelos das meninas, não por serem mais compridos, mas pelo tipo de brincadeiras que têm entre elas: passam mais tempo juntas, abraçadas e partilham mais objectos,
– Para além do cabelo é necessário inspeccionar igualmente as peças de roupa e os bonés, por exemplo.
– Têm preferência não pela falta de higiene, mas sim pelos cabelos mais limpos.
E, pronto, quanto mais leio sobre estes insectos mais enojada fico!!! Belharccc… são horríveis!
Mas, entretanto, tenho uma dica para partilhar com vocês, pois sabendo eu a impressão que este assunto me mete e consciente que isso era uma possibilidade, assim que o Vicente entrou para a creche pela primeira vez que eu pesquisei sobre o que poderia ser feita para afastar para longe esses insectos da cabeça do Vicente. E foi quando descobri que uma das mil e muitas propriedades do poderoso Tea Tree Oil era precisamente essa! Corri a comprar o meu, numa loja da The Body Shop e, desde então, praticamente todos os dias coloco uma ou duas gotas atrás das orelhas e na nuca. Se não conhecem, aqui está ele:
tea tree oil + the body shop + acabar com os piolhos + sonny angels + dicas para piolhos

 

P.s: Não é muito barato, mas dura imenso tempo!
Boa noite!

Comentários

comentários