Este tema é tão importante e pouco falado nas consultas, podendo originar inseguranças nos pais, nomeadamente na amamentação. Porquê?
Um pico de crescimento é um processo pelo qual o bebé passa de forma frequente, de modo a evoluir no seu desenvolvimento e crescimento. Estes picos têm, claro, um impacto no seu comportamento, que pode ser confundido com algo deste género: “O bebé não está satisfeito.”; “O seu leite é fraco.”; “É melhor dar leite artificial para ele acalmar”; quando, na verdade, é um processo natural e que PASSA! Aliás, é um EXCELENTE SINAL, é sinal que o bebé está a crescer bem! Portanto, os comentários que se deviam fazer eram os de dar os parabéns, aquele pai e aquela mãe, pelo bom trabalho que estão a fazer!
Por isso, vamos lá falar a sério sobre este tema, para que percebam melhor o que é e como podem actuar com mais segurança nesta fase:
1. O QUE SÃO OS PICOS DE CRESCIMENTO?
Os bebés crescem de forma progressiva, sendo que a sua mutiplicação celular está permamentemente a ocorrer. Contudo, existem etapas referentes ao desenvolvimento que marcam o comportamento do bebé. Ou seja, quando nos referimos a um pico de crescimento, compreendemos um crescimento celular maior em determinadas alturas que se vão manifestar em novas competências do bebé (palrrar/virar-se/agarrar objectos…). Estes momentos vão ser mais exigentes para o organismo da criança, pois inúmeros processos físicos e químicos estão a ocorrer em simultâneo. Cada bebé tem o seu ritmo e estes picos têm duração e aparecimento variável, decorrendo consoante o ritmo de cada um deles.
2. QUANDO ACONTECEM?
Não vale a pena definir já datas para marcarem na agenda, quando será o próximo pico de crescimento do vosso bebé. É bom ter uma noção das alturas em que podem ocorrer, pois assim saberemos porque o bebé está a ter determinado comportamento, não sendo fruto de doença, mas sim do seu desenvolvimento natural. Regra geral, os picos de crescimento começam pelos 10/15 dias, depois 1 mês, 3/4meses e seguindo-se aos 6 meses e depois aos 9 meses. Haverão muitos mais picos de crescimento do que estes, porém os referidos são os mais marcantes e exigentes na vida do bebé e da vossa família.
3. COMPORTAMENTO DO BEBÉ: 
O comportamento do bebé no pico de crescimento é caracterizado por:
– Pedir mais frequentemente mama;
– Bolsar um pouco mais do que o habitual (pois ingere, mais vezes, leite materno e pode ficar irrequieto na durante a mamada);
– Ficar mais rabugento (mesmo tendo tudo para ser feliz);
– Alteração das suas fezes (a cor e consistência).
Nota: Para saberem se estão perante uma situação de alarme leiam este post aqui.
4. DURAÇÃO DO PICO DE CRESCIMENTO:
Mais uma vez, é variável, mas habitualmente dura cerca de 2/3 dias, podendo chegar até aos 5 dias.
5. COMO ACTUAR?
Oferecer mama à vontade: como já referi os bebés vão precisar de uma boa ingestão calórica para que os nutrientes ajudem a criar novas células;
– Se o bebé bolsar muito: coloque em posições mais verticais durante a mamada e coloque a arrotar mais vezes também;
– Faça mais contacto pele a pele: assim o bebé vai sentir-se seguro e mais calmo, ajudando no processo da amamentação também;
– Use estratégias de relaxamento: o banho, a massagem e até mesmo a música ajudam o bebé
a relaxar e assim ultrapassar este momento de forma mais tranquila. Não será uma boa altura para muitas saídas, visitas, ambientes agitados… Uma vez que o bebé não vai reagir bem aos mesmos nesta fase;
Não desespere! Fale com o seu profissional de saúde de referência para ajudar com eventuais dúvidas e até mesmo desabafos, dado que esta fase será exigente para toda a família. Não ceda à introdução do leite artificial só porque o bebé está mais inquieto, pois isso é normal nesta fase. Acredite em si e no vosso corpo, pedindo ajuda a um profissional com formação em amamentação para vos orientar e adaptar estratégias a cada caso.
Tudo a correr bem! 

Enfª Carmen Ferreira

Comentários

comentários