Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

A Laura nasceu...

29.03.16 | Vera Dias Pinheiro
Escrevo-vos ainda da maternidade para vos dizer que a Laura nasceu ontem e estamos todos completamente enamorados. Neste momento só me apetece cheirá-la,  olhar para ela e relembrar como é bom ter um bebé tão pequenino nos braços - maravilhoso instinto este que a natureza nos dá!

Têm sido dias de grande emoção: o parto, finalmente a minha redenção - falarei disso depois - e a visita do Vicente - que saudades do meu menino! 

Deixo-vos este miminho e agora que a contagem decrescente acabou, damos inicio a um novo ciclo. 

Prometo notícias em breve, mas para já vamos todos namorar um bocadinho e esperar ter alta da maternidade. 

Um grande beijinho para vocês e obrigada por me fazerem companhia nesta viagem! 



recém-nascido+pezinhos de bebé+maternidade+mãe pela segunda vez+parto+menina+hospital dos lusíadas


Está a aproximar-se.... [38 semanas e seis dias...]

29.03.16 | Vera Dias Pinheiro
A um dia de completar as 39 semanas, um registo de amor puro...










Esta foi uma sessão adiada tantas vezes, pelo cansaço, pela cara que já revela as semanas que estão para trás e o pouco que falta para o grande dia, também pela falta de paciência... ou simplesmente, porque, a esta altura, já não nos apetece fazer grande coisa. 
Porém, a persistência - no bom sentido - da Sofia Batista, não nos deixou adiar esta sessão fotográfica para depois da Laura nascer. Graças a essa persistência, ela veio até nossa casa e registou estes momentos entre mãe e filho, entre mãe e a filha que traz consigo na barriga e entre nós os três - sim, porque já somos três há algum tempo. E foi tão bom desfrutar e registar estes momentos a sós com o meu (ainda) filho único.

Empatia ao primeiro disparo da máquina fotográfica não é fácil, criar ambiente e à vontade ainda menos e, depois, eu que acho que tenho uma certa dificuldade em me deixar ir neste tipo de coisas... Por isso, fico sempre reticente quanto ao resultado das sessões que faço; no entanto, aqui só consegui chorar (sim, malditas hormonas) assim que vi o resultado. Obrigada SofiaLovetography <3


Lovetography contactos:


Conversas sobre a chegada da mana! #1

28.03.16 | Vera Dias Pinheiro
Para o Vicente, a mana Laura vai descer - é esta a expressão que ele usa - e agora que começa a ver um maior reboliço cá por casa, com o berço, o ovinho, os cestos com as coisas da mana, as malas... vão sendo cada vez mais frequentes os comentários e as conversas sobre esta importante "descida". 

As fotografias são desta manhã, em que acordou particularmente carinhoso comigo e com a mana <3

- Quando trouxemos o ovinho para casa, o Vicente já dormia, no dia seguinte, quando se apercebeu deste (novo) objecto, que no dia anterior não estava cá em casa, pergunta-nos o que é.

Vicente: Isto é o quê?
Nós: Chama-se ovo. Como a mana é muito pequenina, vai ser aí que vamos passear com ela.
Vicente: É um ovinho, mãe? A sério?!
Eu: Sim!
Vicente: Que giro!!!! O Vicente também ovinhos da Páscoa!

- Também já surgiu a oportunidade de lhe explicar que a mana é um bebé e, como tal, ele não vai poder logo brincar com ela, mas que poderá fazer muitas outras coisas.... então, por vezes, vamos simulando, na brincadeira, vários cenários:

Eu: Vicente, o que vamos fazer quando a mana chorar?
Vicente: Vamos dizer: já passa, mana bebé! Já passa!
Eu: Então e quando a mana estiver com fome?
Vicente: O Vicente dá cereais e leitinho!
Eu: Mas os bebés não comem cereias, bebem o leitinho da mãe...
Vicente: Mas o Vicente, já bebeu esse leitinho todo!!!!

- Depois, há alturas de muito mimo, de muitos beijinhos e abraços com a minha barriga... Carinhosamente, pergunta à mana se está bem, se tem frio, se está a descer para junto de nós, também lhe diz que se chama Vicente e mostra-lhe alguns dos seus brinquedos. 

Obviamente que.... o meu coração derrete! :)



[Finalmente] A mala (dela) para a maternidade!

28.03.16 | Vera Dias Pinheiro
Este fim-de-semana fiz a mala da maternidade da Laura. Não houve uma razão para ter adiado até tão tarde, acho que foi só mesmo por saber que tinha tempo (que tive); por andar indecisa com as roupas a escolher (por exemplo, se devia levar babygrows com collants ou apenas com meias, quantos conjuntos por dia; etc...); porque queria estar concentrada apenas nisto e para isso, precisava de ter tempo sozinha para fazer tudo com calma e não enfiar apenas algumas roupas para dentro da mala ao acaso. 
Assim, aproveitando que, para além de não poder mesmo adiar mais, sob pena de ter que ser o meu marido a fazer a mala de urgência, o Vicente e o pai tinham ido à natação, tirei a manhã de sábado para separar as roupas para levar para a maternidade. 

mala da maternidade + segundo filho + mala da maternidade para menina + roupa de bebé + enxoval do bebé

mala da maternidade + segundo filho + mala da maternidade para menina + roupa de bebé + enxoval do bebé

mala da maternidade + segundo filho + mala da maternidade para menina + roupa de bebé + enxoval do bebé

mala da maternidade + segundo filho + mala da maternidade para menina + roupa de bebé + enxoval do bebé

mala da maternidade + segundo filho + mala da maternidade para menina + roupa de bebé + enxoval do bebé
Não vão haver demasiados frou-frous, nem lacinhos, nem golinhas, nem roupas complicadas. Tal como fiz do Vicente, optei por roupas confortáveis e, sobretudo, práticas de vestir e despir: interiores de abrir à frente, babygrows, dois cueiros e uma roupinha mais pipi para a saída da maternidade. Complementando com as toucas, os collants e as meias.

mala da maternidade + segundo filho + mala da maternidade para menina + roupa de bebé + enxoval do bebé



Para além disto, vão ainda as fraldas de pano, uma manta, o pente e a escova e uma lima de papel.
E caso seja necessário: casaquinhos de malha, interiores e dois babygrows extra.

Na lista da maternidade, referiam duas a três mudas de roupa por dia, eu optei por fazer os dois conjuntos completos para cada dia - tendo em consideração que pode ser uma cesariana.
Cada muda de roupa vai guardada individualmente, dentro de um saquinho (em organza), para tornar a logística mais fácil. A primeira roupa vai num de cor diferente e é colocada por último, no cimo de tudo, para não haver dúvidas!!!

mala da maternidade + segundo filho + mala da maternidade para menina + roupa de bebé + enxoval do bebé

A mala é a que o irmão usou e já está fechada. A minha precisa sempre das coisas de última hora, mas tudo o que falta está escrito, caso tenha que ser alguém a fazê-lo por mim.
Também não me esqueci da pasta com todos os exames realizados durante a gravidez, do ovo e da máquina fotográfica.

Mas, calma, não há datas ou previsões, pois do stress por não ter a mala feita, ainda passamos para a histeria por se achar que o bebé estaria mesmo para nascer! Não está, embora, nesta fase, pode ser quando ela quiser!

Bom Dia.



Posts Relacionados:


Querido mês de Março, obrigada pelo tempo que nos deste!

26.03.16 | Vera Dias Pinheiro
Por esta altura, o tempo que tenho disponível para fazer alguma coisa ou para cumprir uma tarefa é totalmente determinado pela minhas semanas de gravidez e pela forma como isso tem vindo a alterar a minha própria capacidade de as fazer.

Quando o mês de Março começou, tinha prometido a mim mesmo que iria abrandar o ritmo e que esse serio "O" mês da Laurinha, cheguei inclusivamente a escrever uma to do list para me comprometer a sério com isso. Eram tudo coisas que tinham apenas a ver comigo, com a bebé e com os preparativos para a sua chegada - pode parecer um contra senso, mas, nesta segunda gravidez, a rapidez com que preparei a chegada do segundo filho, foi inversamente proporcional à velocidade com que a própria gravidez passou.


Mês de março + último mês de gravidez + objectivos da mãe + maternidade + segundo filho
Mas, pronto, mesmo que hoje - às 38 semanas e 3 dias - tenha sido o dia em que fiz efectivamente a mala da maternidade da Laura, tudo o resto está feito! No entanto, há sempre muitos mimos para dar ainda ao meu filho único, pois esses nunca são demais.


Boa noite!





Rimo-nos mesmo à séria ontem!

26.03.16 | Vera Dias Pinheiro
Uma amiga minha dizia-me assim:"Tu tem cuidado, pois ainda te podem rebentar as águas durante o espectáculo!". Eu pensei que era impossível, mas, na verdade, ri-me tanto, mas tanto, que houve alturas em que me lembrei das suas palavras de forma muito a séria!
Ainda assim, a caminhar (rapidamente) para as 39 semanas, já vale tudo, certo? :)
Ontem fomos ver o mais recente espectáculo do Empovio Armandi - “Trailer 2 – O Improv Contra-ataca”- no Teatro Turim, em Benfica. Conhecem? Já ouviram falar?
 
teatro turim + peça de teatro + teatro de improviso + Empovio Armandi + programas a dois + sugestões culturais
Trata-se de um espetáculo de improviso que recria uma ida ao cinema no palco, sem guiões, nem adereços, onde os atores não sabem quais os papéis que vão desempenhar e contam com o público como elemento criativo e decisor.
Com base em sugestões do público, são criados dois trailers – completamente improvisados pelo elenco – dos quais será escolhido um, que se transformará numa longa metragem. O destino do protagonista está nas mãos dos espectadores, podendo este ser um super-herói ou um vilão, dentro de uma história bíblica, um filme de terror, um western ou até uma longa-metragem vagamente inspirada em factos reais… vagamente!

Nem eu, nem o senhor meu marido, tínhamos assistido ainda a um peça de teatro deste género; claro que o improviso nunca tem um mesmo resultado, mas a performance e o à vontade destes quatro actores são notáveis e arrancaram genuínas gargalhadas a todos os que estavam na plateia. Aliás, quando expliquei, momentos antes de entrarmos, mais ou menos o conceito da peça ao meu marido, ele ficou um bocadinho "assustado" com a parte da participação do público. Mas, curiosamente, acabou por ser uma das suas sugestões que deu mote ao "filme" que acabamos por ver!


Aquele que pode ter sido último programa a dois, antes de passarmos a quatro, foi dos mais divertidos dos últimos tempos. Vantagens: podemos sempre voltar, pois temos a garantia que nunca iremos ver uma peça igual.


Esta peça encontra-se em cena no Teatro Turim nos dias 24, 25, 26, 30, 31 de Março, 1 e 2 de Abril às 21h30, sendo que, a sessão de dia 26 de Março é um espetáculo solidário onde o grupo vai doar o valor dos bilhetes à associação Animais de Rua - uma associação de proteção animal que tem como principal objetivo a esterilização de animais carenciados.
Dentro em breve, a Sara (Definitivamente são dois) vai trazer novidades sobre esta peça! Estejam atentos ao blog dela.
Rir é mesmo o melhor remédio!

As razões pelas quais decidi fazer um curso de preparação para o 2º filho

25.03.16 | Vera Dias Pinheiro

Tinha partilhado aqui a minha vontade em fazer um curso de preparação para o parto, mas um curso que se focasse numa perspectiva de "segundo filho". Essa vontade rapidamente deu lugar a certezas quando soube que havia um curso no Centro do Bebé, onde a Constança Ferreira estaria, pelo menos, por perto - um autêntico calmante para as minhas ansiedades - e decidi fazer!

O meu objectivo não estava em recordar de tudo o que envolve os cuidados do recém-nascido, pois tenho a certeza que, instintivamente, tudo isso surgirá com naturalidade e espontaneidade, assim que me colocarem o bebé nos braços. Eu tinha dois outros motivos:

1. Precisava de resolver "fantasmas" em relação ao meu parto, precisava de falar sobre eles, ouvir outra pessoa falar também sobre eles... no fundo, eu precisava simplesmente de desabafar!
2. Perceber de que forma a chegada de um irmão pode ser feita com o menor impacto possível e da forma o mais natural possível.

Logo na primeira sessão com a enfermeira obstetra, e depois de feitas as apresentações, apercebi-me que todas nós - as mães de segunda viagem - estávamos ali à procura da mesma coisa:
- uns momentos completamente focados neste bebé, à procura daquela paz e conexão, muito mais difícil de alcançar numa segunda gravidez. Afinal, agora já temos um filho cá fora a precisar da nossa atenção, enquanto o outro... ainda está na nossa barriga!

Depois percebi que estavam ali mulheres com as suas histórias de parto, mas de partos que não tinham sido igualmente perfeitos. Logo ali, respirei fundo e encaixei que eu não era a única à procura de apoio para fazer algo de diferente agora. Foram três sessões muito profundas; a mexer em tudo aquilo que estava cá guardado; a questionar o porquê de ter acontecido de determinada forma; qual teria sido a alternativa; e, claro, a pedir ajuda para agora conseguir fazer diferente!

Se ajudou? Muito!... Porquê? Porque...
1. Ganhei certezas e confiança que posso e devo ter uma voz activa no meu parto e naquilo que são as minhas necessidades, mesmo que decida não levar um plano de parto escrito comigo;
2. Percebi que, mesmo tendo que recorrer a uma cesariana novamente, esta pode ser bonita e envolta de amor e de emoção, e não a experiência triste que tive;
3. Ganhei horas de terapia, de partilha de experiências e isso é tão bom, faz tão bem;
4. Encontrei uma certa tranquilidade e segurança que, a esta altura, não estava a conseguir encontrar.
(.... e a lista podia continuar!)

Para além disso, temos ainda uma sessão especial de amamentação - com a Constança Ferreira - que é especialmente importante para perceber como podemos encaixar este momento a três: nós - o bebé - e o nosso filho crescido. E reforçar a importante mensagem de que, quando algo não está a correr bem, devemos procurar ajuda, devemos falar!

E esta semana terminamos com chave de ouro - estava à espera desta sessão, para acabar de escrever este post - um Workshop "Filho mais velho" com a psicóloga, a Dra. Mariana Cordeiro Ferreira. E o que vos posso dizer?! Posso dizer-vos que não há verdades absolutas, embora hajam inúmeros estudos e correntes de pensamento. Acima de tudo, entendi que a forma como tudo isto é gerido - com maior ou menor ansiedade - é determinado em grande parte pelos pais. Os "futuros irmãos" mais velhos vão lidar com este assunto de acordo com a forma que a informação lhes é passada. E, mais uma vez, senti-me a fazer terapia de grupo, pois não havia um tópico que gerasse a mesma opinião de todos os pais, e isso não quer dizer que uns estejam certos e outros errados!

Saí de lá com um bocadinho mais de certeza de que, nestas coisas da parentalidade/educação, o trabalho deve incidir sobretudo nos pais! O controlo de ansiedades, receios, expectativas... são tudo emoções que, inconcientemente, passamos para os nossos filhos sem nos apercebermos e que acabam por resultar em comportamentos que nós não gostamos, e para os quais vamos procurar ajuda para resolver!


E agora perguntam-me: achas que, depois do curso, vai ser tudo maravilhoso?! Não, não acho e sei que não vai ser! Porém, agora tenho a certeza - uma certeza com confiança - de que não é suposto ser assim, não é suposto que tudo corra bem. Vão haver alterações nas relações muito importantes e profundas (entre o casal, o progenitor e o bebé, entre o irmão, com a rede de apoio, etc...), que nos vão deixar, nos primeiros tempos, até a bater com a cabeça nas paredes, mas que, no final, todos vamos chegar onde queremos: o espaço, que antes era de três, irá passar naturalmente a ser de quatro. O que é importante é não perder-se a comunicação entre o casal!

Tudo o que envolveu o meu parto, a minha experiência com a amamentação, a minha ligação à Constança Ferreira, tenho vindo a partilhar aqui - quase até como terapia para mim - mas tenho percebido o quão importante é esta partilha da história que "não foi perfeita", da história como vem descrita nos livros, e é por isso - porque aprendi que devemos sempre procurar ajuda - que partilho mais esta experiência tão positiva e enriquecedora para mim e que recomendo a quem o puder fazer.
Estamos a falar de assuntos muito pessoais, que nem todas nós vivemos da mesma maneira, mas sobre os quais ouvimos tantas opiniões diferentes, muitas delas sem qualquer fundamento, no entanto, o que importa somos nós, o nosso canal de comunicação connosco próprias.

Há uma nova edição a começar já no próximo dia 6 de Abril. Consultem todas as informações aqui.



Outro post que também vão querer ler:


Pág. 1/8