Podia comemorar o meu aniversário numa outra altura qualquer, mas não! O destino, os astros ou pura e simplesmente, o acaso, fizeram com que fosse no dia 16 de Fevereiro. Uma altura do ano que me tem habituado a dias cinzentos e chuvosos, pois são poucos os aniversários que recordo com Sol. Depois, essa mesma data fez de mim uma aquariana com ascendente em balança, não entendo muito de astrologia, mas percebo o suficiente para saber que essa junção pode ser a responsável por, às vezes, andar um bocadinho à frente demais nas ideias e na minha forma de ver a vida, e que isso pode gerar nos outros alguma confusão ou incompreensão.

Este ano, quis esse mesmo destino ou acaso, que fizesse 33 anos, na mesma semana que chego às 33 semanas e já com um filho de 3 anos, nascido em 2013, e que mudou de país quando tinha apenas 3 meses e por aqui podia continuar. Não sou muito ligada a superstições, mas se tiver que escolher um numero da sorte, será certamente o 3 ou 33 ou os dois.

Os 30 mostraram-me como somos capazes de nos adaptar às mudanças, como tão facilmente nos habituamos a desprender do que é material (da casa, do carro, dos hábitos enraizados e das rotinas…). Aos 29, a viver no meu T1, não imaginava que daí a uns meses iria estar grávida e a viver numa casa que tão rapidamente se tinha tornado pequena demais. Não imaginava que, enquanto aguardava ansiosamente o nascimento do meu primeiro filho – um momento em que todas nos queremos dedicar a pensar na decoração do quarto, nos pormenores, etc… – eu tivesse que o fazer a pensar somente no indispensável, porque daí a uns meses iríamos estar noutra casa, noutra cidade, num outro país.

Têm sido muitas mudanças, todas muito rápidas e atrás umas das outras. Este ano, pela primeira vez, passo o meu aniversário grávida, numa casa diferente, na qual, dentro em breve, deixaremos de ser 3 e passaremos a ser 4. Mais e desafiantes mudanças se avizinham… A tendência, porém, é sempre para nos irmos acomodando, talvez pela força dos hábitos e das rotinas que se vão instalando, mas depressa o universo se conjuga para mudar tudo outra vez, como se quisesse que eu não me habituasse a ficar muito tempo no mesmo sítio.

Por tudo isto, os 33 precisavam chegar mais devagar que os últimos anos e assim foi. Começaram da melhor maneira possível. O dia foi de Sol e, mesmo com frio, foi um dos mais bonitos dias 16 de Fevereiro de que me lembro; também comecei o dia sem telemóvel e completamente desligada “do mundo”, estava a precisar dessa serenidade e dessa paz. E obrigada ao senhor meu marido que não podia ter acertado melhor no presente: uma massagem maravilhosa para grávidas. E assim passei a manhã toda, naquele refúgio onde o tempo faz de conta que não existe.

De seguida, precisava ver o mar e de respirá-lo. Almocei num dos meus restaurantes preferidos. mesmo por cima do mar, um almoço tardio, sem pressas e ainda meio desligada do mundo e em paz. Eu sabia que à medida que começasse a responder às mensagens, a atender chamadas e a ver as redes sociais, o meu tempo ia ser todo consumido ali e que iria passar sem que eu desse conta. E eu precisava tanto de estar comigo mesma, precisava tanto ouvir-me e deixar que o tempo não corresse tão rápido – como acontece todos os dias, que passam tão rapidamente e nós nem nos apercebemos de como (não) aproveitamos verdadeiramente os nossos dias – eu queria muito ter um aniversário feliz, queria muito saborear cada momento do meu dia. E consegui!

Sejam bem vindos, 33! Agarro-vos com toda a força e confiança de que este vai ser um bom ano. Eu quero fazer de vocês um bom ano.

Obrigada ao senhor meu marido que fez de TUDO para me mimar e surpreender e que conseguiu – estamos de pazes feitas com os aniversários – ao meu filho, por ser tão doce e meigo comigo, aos amigos, aos conhecidos, aos seguidores do blog, aos parceiros do blog… foram tantas as pessoas que me fizeram sentir especial e querida que terminei o meu dia com o coração a transbordar de gratidão.

Obrigada <3

Ah… e tive direito ainda a um ramos de flores… com 33 rosas!

(eu própria contei e confirmo, estão ali 33 rosas)
Bom dia!

Comentários

comentários