Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Little Fashion | LA Kids FW 15/16: No mundo encantado das meninas

30.09.15 | Vera Dias Pinheiro


Ballerinas Memories... foi este o nome escolhido pela Lanidor para a sua colecção Lanidor Kids FW 2015/16.

Entre algumas peças mais clássicas e outras um pouco mais versáteis, esta nova colecção está um mimo. O objectivo é a recreação das memórias de infância e o resultado final, por completo, podem vê-lo aqui.
Eu já tive oportunidade de ver toda a colecção e as minhas escolhas foram estas (.... pronto, e agora só me falta a menina para poder encher o armário de vestidos):







Mamãs de rapazes, em breve chega a nossa vez e vão poder ficar a conhecer também a colecção LA Kids FW 2015/16 para os meninos. Até já!


Mulher | O nosso tempo para uma "pausa mãe"

30.09.15 | Vera Dias Pinheiro
Ser mãe é dos papéis mais absorventes que existe: a partir do momento em que se é mãe, passamos por uma altura em que é muito fácil deixarmo-nos ficar para segundo plano, tal é o nosso instinto de protecção e de mãe leoa que nos invade naqueles primeiros meses após o nascimento do nosso filho. Quem não passou por isso? Quem não achou difícil e, às vezes, quase impossível encontrar 5-10 minutos para si?

Eu lembro-me de ter amigas que, muitas vezes, me questionavam como conseguia estar com "tão bom ar" quando os meus dias eram passados 24horas com um bebé. Na altura, eu achava sempre a pergunta muito estranha, não achava que fizesse alguma coisa de extraordinário, a não ser não ter abdicado do meu banho diário matinal, essencial para que o meu dia corra melhor e para que eu própria me sinta melhor. 

Os primeiros três meses de vida do Vicente foram passados com o senhor meu marido em Bruxelas, e isso não me parecia ser um problema à partida, afinal, a nossa relação tinha sido sempre assim: ele lá e eu cá. Mas o Vicente não foi um bebé muito fácil, chorava muito, gritava muito, às vezes tanto e tão alto que conseguia retirar-me a pouca lucidez que ainda me restava para conseguir lidar com aquela situação. Para mim, estarmos os dois a viver sozinhos numa casa colocava-nos perante um desafio muito grande: ou eu me fazia munir de todas a forças que tinha - e que não tinha - e assim que me fosse permitido, eu teria uma rotina e uma vida social o mais activa possível (com ginástica pós-parto, participação em workshops, cuidar de mim, estar com os amigos, etc...), ou então, deixava-me vencer pelo cansaço e ficávamos os dois em casa, numa vida mais tranquila, mas também com maior probabilidade de eu me sentir mais sozinha. Optei pela mais difícil, mas aquela que me iria trazer mais benefícios a todos os níveis: a primeira. 

Digo que é a mais difícil porque não é fácil sair de casa tendo que me despachar a mim e ao bebé; e é ainda mais difícil fazê-lo quando temos uma hora marcada e não podemos chegar atrasados. E, depois, porque toda a logística do "põe o ovo - tira o ovo - abre carrinho - fecha carrinho" é muito cansativa, e ainda mais se a tudo isso juntarmos as noites mal dormidas e tudo o resto a que esta nova fase nos obriga... E, porque, no final do dia, quando aquele maravilhoso bebé já está a dormir, aquilo em que pensamos é tão somente em gozar o silêncio e não fazer mais nada!

Eu recordo-me, inclusivamente, de algumas situações mais caricatas - e na altura nada engraçadas - como por exemplo, ter ido à depilação um dia e a certa altura, o choro ser tanto que tive que colocar o Vicente sentado no meu peito e tentar distraí-lo, ao mesmo tempo que tinha alguém a tentar, naquelas condições, fazer-me a depilação; ou então, as viagens de carro, em que havia alturas em que ele chorava o caminho inteiro e eu sem saber o que fazer: paro o carro? continuo? canto? digo piadas? Ou simplesmente respiro fundo, enquanto rezo para não apanhar trânsito?

Não é fácil arranjarmos motivação para cuidar de nós quando temos alguém que nos consome toda a nossa energia, que transforma o nosso sono em algo tão leve como uma pena, que acorda com fome durante a noite e, outras vezes, sem voltar a adormecer tão rápido quanto é o nosso desejo.

No entanto, se eu conseguisse tomar o meu banho matinal, um banho a sério e não apenas aquele chape chape, eu já estava a ganhar energia extra para mais um dia. Às vezes, tinha companhia; às vezes, era uma companhia bem ruidosa; outras vezes, era a correr enquanto se conseguia deixar o bebé a dormir uns instantes (nessas alturas, as portas ficavam abertas e o intercomunicador no máximo, não fosse a criança acordar); outras vezes, e essas eram as melhores, era sozinha e tinha a sorte de ser uma sesta maior e, nessa altura, até a máscara para o cabelo conseguia fazer! 

E, afinal, é ou não verdade que não faz bem nenhum à nossa auto-estima, olharmo-nos ao espelho e vermo-nos num farrapo? Já temos que lidar com as olheiras em estado permanente, os quilos a mais, para o quais temos que ter paciência para se irem embora, a queda do cabelo... Alguma coisa temos que fazer por nós :)

Ainda hoje, gosto de ter um dia por semana - o que, por vezes, é bastante ambicioso - em que tomo um banho mais demorado, onde faço a máscara do cabelo, a esfoliação, etc... E quando esse momento, por acaso, acontece quando estou sozinha em casa é ainda melhor! 

E já agora aqui ficam os meus produtos de eleição para os meus momentos de pausa mãe:

1. Máscara para cabelo, L'Oréal, sem sulfatos. 
Deixa o cabelo super macio com uma aplicação de apenas poucos minutos e não agride o cabelo por ser um produto sem sulfatos. Dica: Naquele dia em que sabem que vão ficar um pouco mais em casa, assim que acordam, colocam a máscara sobre o cabelo seco e aguentam o máximo de tempo que conseguirem até irem tomar banho. Vão ver com o cabelo fica ainda mais macio e sedoso (isto parece um anúncio de publicidade, mas é mesmo verdade!)

2. Esfoliante rosto, Martiderm.
Graças à espessura dassuas partículas, deixa uma agradável sensação de limpeza e uma pele suave elivre de imperfeições. Elimina impurezas e renova as camadas mais externas dapele, potenciando a absorção e a eficácia dos produtos posteriormente aplicados.
Modo de utilização: aplicar sobre a pele ligeiramente húmida realizando massagenscirculares durante 20-30 segundos. Retirar com água morna e com a ajuda de umaesponja (que vem com o produto). 

3. Esfoliante de corpo, Dead Sea Salt Scrub, The Body Shop.
O melhor que testei até agora, pertence à linha de SPA da marca e é, sem dúvida, M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O. Esta linha tem muitos outros produtos, ideias para quem tenta fazer da sua própria casa o seu SPA. Este é o único que experimentei e posso afirmar que aqueles poucos minutos são suficientes para nos proporcionar um momento de puro relaxamento. Experimentem e vão ver do que falo! :)

E por aí? Como foi a vossa experiência quando estiverem em casa em permanência com os vossos bebés? Têm dicas?


Porém, no meio de tudo isto, é ainda preciso fazer um elogio às mães e aos pais que estão sozinhos com os seus filhos, que não têm ajudas e que tudo depende deles. No período - curto e ainda bem - que estive sozinha com o Vicente pensava muito nisso, talvez porque só quando realmente passamos por situações semelhantes e que conseguimos dar-lhes o devido valor. Mas esses pais e mães solteiros/separados merecem todo o nosso respeito e admiração porque não é fácil, não é nada fácil. 

Hoje em dia já são poucas as semanas que passo sozinha com o Vicente, mas ainda acontece e se eu podia achar que melhorava com o tempo, estava enganada! Agora tenho uma criança que já se exprime, que tem vontade própria e que testa os limites, que quer o pai porque sabe que o pai não está, que faz birras ao ponto de se deitar para o chão e que me desafia, com um sorriso malandro no rosto. E a nós cabe-nos ter um poder de negociação interminável, uma calma e paciência inesgotáveis e, já agora, não esquecer a BOA DISPOSIÇÃO em quantidades industriais. 

Pais & Filhos | O que precisa uma mulher/mãe para conseguir amamentar? [A resposta]

30.09.15 | Vera Dias Pinheiro

Para amamentar precisamos apenas de: o nosso bebé e apoio!

Pois bem, uma mãe informada e com apoio faz o processo de amamentação parecer peanuts!
Isto da amamentação parece ser um processo muito fluído e como imaginamos nos filmes..... Não é! Há mães que têm mais dificuldade que outras, porém todas nós (que nunca amamentamos e só vimos uma ou duas vezes uma tia em segundo grau a dar maminha quando tínhamos 9 anos) temos as mesmas inseguranças e incertezas: "será que ele comeu o suficiente? O meu leite é bom? Porque ele está a chorar, será fome? O meu leite não chega?"

Muitos problemas associados à amamentação têm origem na falta de informação e pouco apoio aos recém-pais. Sugiro que invistam:

1- em informação e não em produtos, pois uma família informada ajuda muito para a amamentação decorrer de forma mais tranquila.
2- óleo de cocô para hidratação e regeneração dos mamilos

Dica: não pensem que não têm leite (assim que sai a placenta começamos a produzir leite lady's!) ;)

Tome nota: não deixe de saber como actuar na fase de subida (ou descida é igual depende só se está no Brasil ou em Portugal :) ) pois é nesta fase que as mães desistem mais! Vejam mais aqui: http://amamentarcomamor.wix.com/amamentarcomamor#!em-branco/c14kz



Enfª Carmen Ferreira
















Esperemos que estas dicas sejam úteis para vocês
e
que aproveitem o melhor desta fase!


Em caso de dúvidas têm sempre possibilidade de visitar o facebook ou blog para lerem sobre outros cuidados com vocês e com o vosso bebé!



Pais & Filhos | Debate: O que precisa uma mulher/mãe para conseguir amamentar?

29.09.15 | Vera Dias Pinheiro
A partir de hoje, a enfª Carmen Ferreira irá estar mais próxima e mais disponível para vos ouvir e para vos ajudar. Quinzenalmente, irá ser lançado, aqui no blog, um tema e, ao longo do dia, todos poderão deixar os seus comentários e opiniões aqui, no Facebook ou no Instagram
No dia seguinte, a enfª Carmen, irá ler tudo com muita atenção e, de seguida, dar a sua visão profissional sobre o tema em questão. 

O nosso intuito é poder ir ao encontro daquilo que serão as grandes dúvidas de muitas mamãs e futuras mamãs, portanto, se tiverem sugestões sobre assuntos que gostariam de ver aqui debatidos, não deixem de as enviar para: blogasviagensdosvs@gmail.com. Participem!


E, agora, o primeiro tema:



3 Sugestões para uma lancheira saudável

28.09.15 | Vera Dias Pinheiro
Hoje em dia não consigo acompanhar um programa de televisão do início ao fim e ver todos os episódios sem falhar nenhum. No entanto - e aqui me confesso -  eu sempre gostei de programas que falem e mostrem "o antes e o depois", seja numa casa, numa decoração, bem como, com as próprias pessoas. E um dos programas que vou acompanhando é o Peso Pesado e, desta vez, consegui ver o primeiro episódio desta nova temporada do programa, pela primeira vez, com adolescentes. 

Não posso dizer que não fiquei um pouco chocada, assustada e até, como mãe, senti ali, mais uma vez, a nossa enorme responsabilidade na educação que damos aos nossos filhos e o peso - e consequências - que as decisões que tomamos têm. Estão ali adolescentes com idades à volta dos 16 anos, com pesos bem, mas bem, acima dos 100 quilos; são adolescentes com grandes problemas de auto-estima e de integração na própria sociedade. Ouvir os testemunhos dos seus pais, perdidos sem saber o que fazer, mas assumindo que a responsabilidade é apenas deles, pois se tinham fome eles deixavam comer; quando iam ao supermercado compravam as coisas que eles mais gostavam (e não estavam a referir-se a alimentos saudáveis) e assim foi, durante anos e anos, e naquele momento, a única saída que vêm para os seus filhos é a entrada naquele programa de televisão.

Independentemente dos gostos televisivos de cada um e até da opinião em relação a este programa em particular, na minha opinião, o que aqui está em causa é, por lado, a qualidade da nossa alimentação e principalmente da dos nossos filhos que, não tendo quem os ensine a comer, se deixam ir pelo mais fácil ou por aquilo que é hábito comer-se em casa. E, por outro, é preciso aceitar que existem perigos associados a uma alimentação deficiente e pobre em nutrientes e que isso, acima de tudo, acaba por ter consequências ao nível do desenvolvimento físico e mental.

Se repararmos, a quantidade de açúcar que começamos por ingerir logo ao pequeno-almoço, procurando, muitas vezes o mais rápido e o mais prático, como os cereais de pequeno-almoço - alguns deles, ditos integrais - é muito grande. Por vezes, numa dose normal, conseguimos ultrapassar a quantidade de açúcar diária recomendada para um adulto (imagine-se em relação a uma criança). O pequeno-almoço é a refeição mais importante do nosso dia - e isto já não é novidade para ninguém. É aqui que deve ser fornecida entre 20% a 25% do total da energia que precisamos para o nosso dia e o ideal é que à nossa frente tenhamos: lacticínios - cereais integrais - fruta.

Os lanches, a meio da manhã e a meio da tarde, servem para repor um pouco mais da energia e para fornecermos ao cérebro os nutrientes necessários para este se manter atento e dinâmico o resto do dia. E é aqui que, muitas vezes, falhamos. Por vezes, e como forma de contornar um "não quero" ou um "não gosto", por parte dos miúdos, lá vai uma guloseima ou uma bolacha na lancheira. Outras vezes, é apenas porque nos falta a imaginação para encontrar alternativas saudáveis. 

E foi precisamente a propósito das alternativas saudáveis, que pedi às Work&Shop (que conheceram aqui) para partilharem, comigo e com vocês, o resultado do seu último workshop.

lancheira saudável + work&shop + receitas saudáveis + snacks saudáveis + sumo detox + pesto saudável + lanches saudáveis

Com o tema: Lanches saudáveis para crianças, fazia também parte do desafio preencher as quatro divisões de uma lancheira (hermética e que conserva o frio). 

Querem saber o resultado? Ora vamos lá.

lancheira saudável + work&shop + receitas saudáveis + snacks saudáveis + sumo detox + pesto saudável + lanches saudáveis
Foto: Ideias Saudáveis - parceira das Work&Shop neste workshop

Na lancheira:
  • 1. Iogurte natural - 2. Granola (receita aqui) - 3. Mirtilos (usem a fruta que os vossos filhos mais gostam) - 4. Mel ou Agave 
Na garrafa: 
  • Sumo natural
(Receita: laranja, cenoura, água, gelo e um bocadinho de mel, tudo misturado).

Na caixa para levar a sandes:
  • Pão de mistura, barrado com pesto caseiro (receita abaixo), uma fatia de abacaxi grelhado e um ovo cozido.
(Receita para o Pesto: Ingredientes: 50gr. de folhas de manjericão; 100gr. de miolo de pinhão; 100gr. de queijo parmesão ralado. Preparação: misturar tudo e juntar um fio de azeite até obterem a consistência desejada)


Estas foram as sugestões das Work&Shop. E por aí, existem mais ideias que queriam partilhar connosco?



Os Vs | Do nosso fim-de-semana [Bom Dia]

28.09.15 | Vera Dias Pinheiro
Os fins-de-semana foram feitos para serem aproveitados - já alguém disse isto e com razão - e, idealmente, com o mínimo de afazeres e compromissos possível para que se consiga, nestes dois dias, fazer-se o que realmente se gosta e cortar com a rotina semanal. Nem sempre é fácil tornar todos os fins-de-semana em dias onde realmente só pensamos em nós, na nossa família, naquilo que nos dá prazer e naquilo que são os nossos hobbies. No entanto, o equilíbrio, como em tudo, aqui também é a chave: ter tempo para tudo, não significa ter tempo para fazer realmente tudo, mas antes, ter tempo para um pouco de lazer e ter tempo para resolver alguns assuntos pendentes, que são deixados para trás por falta de tempo.

Este fim-de-semana, eu e o senhor meu marido, queríamos aproveitar para estar com o Vicente, depois do fim-de-semana passado ter sido praticamente todo absorvido com o casamento de amigos. Para além disso, o Vicente, inesperadamente - ou não - tinha passado a semana em casa com febre, uma febre teimosa que não desarmava. Por isso, e com a natação cancelada por precaução, queríamos, no entanto, aproveitar as manhãs para passear e apanhar um pouco de ar, ainda para mais, sendo este fim-de-semana particularmente rico em eventos giros e orientados para a família, sem ser preciso ir para muito longe.  

O sábado foi passado à beira rio, com passeios de bicicleta para o Vicente e uma ida ao Rehabbed Market, no Espaço Espelho d' Água que, com a sua localização privilegiada, torna qualquer evento especial e muito agradável. 



Quando se aproximou a hora de almoço, decorria um pouco mais à frente, junto ao Museu da Eletricidade, em Belém, a 2ª edição do srtEATfest, uma espécie de festival de Food Truck, onde se podia encontrar de tudo um pouco, para comer e beber, animação e música, que teve lugar sábado e domingo. 
E eu não fazia ideia da quantidade de negócios que existe com este tipo de conceito, há muito tempo que as roulotes deixarem de servir apenas hambúrgueres e hotdogs, agora são gelados feitos na hora, wrepes saborosos e hiper-mega-saudáveis, sumos e limonadas, brigadeiros, etc, etc, etc.... Houvesse barriga para mais e tínhamos passado a tarde toda a comer!



O facto de acordarmos cedo - em grande parte obrigados pelo membro mais novo da família, é certo -  e saírmos cedo de casa igualmente cedo, permiti-nos ter a grande vantagem de passar nos locais quando ainda estão poucas pessoas: conseguimos apreciar tudo com mais calma e atenção, sem estarmos constantemente a "pedir licença". Outra das vantagens é que quando o dia começa, fora de casa, mais cedo, acaba também mais cedo e chegar cedo a casa permite-nos ter um bocadinho, por muito que seja difícil quando se tem filhos, para nós: para ler, para ver um pouco de televisão ou simplesmente para não fazer nada. Confesso que temos alguma sorte, pois o Vicente entretem-se sozinho a brincar alguns instantes, o suficiente para termos pouco de descanso, antes de retomarmos o afazeres: o banho, fazer jantar, etc...


No domingo, não podíamos faltar ao evento da Barral - o Barral Family Day - que teve lugar no Palacete Leitão, em frente ao El Corte Inglês, em Lisboa, e que foi muito giro. A Barral é uma marca para toda a família: a gama Baby Protect, por exemplo, é completamente livre de parabenos, super hidratante que ajuda a regular a flora cutânea e a proteger a barreira da pele desde o primeiro dia; para nós, existe também uma grande variedade cremes, nomeadamente este Leite de Limpeza Desmaquilhante, da gama para pele mais sensível, que experimentei ontem, pela primeira vez, e gostei muito, principalmente da sensação de pele muito macia com que ficamos a seguir.


O concerto do Avô Cantigas foi, sem dúvida, a grande atracção da manhã daquele dia. As crianças estavam numa excitação e vibraram com todas as músicas. Para mim foi como que reviver um pouco da minha infância (quem não se lembra de ouvir as suas músicas quando era mais pequeno(a)?) e agora com o Vicente, que adorou e que, apesar do imenso calor e da falta de sombras, não quis sair antes do concerto terminar. 


Na parte do mercado, é certo que não me perco com roupas e acessórios para crianças, mas gosto de ver tudo ao pormenor e gosto sempre muito de (re)encontrar marcas como a Violeta Cor de Rosa, a Joana é muito simpática e tem sempre coisas muito giras para decorarmos o quarto dos nossos filhos, como por exemplo, este decalque de parede em forma de estrelas muito - mas mesmo muito - fácil de aplicar. O Vicente A-D-O-R-O-U! 


Ou, então, a Cherrypapayakids e, desta vez, eu estava cheia de curiosidade para conhecer a nova colecção ao vivo e pude comprovar que está mesmo gira. Não consegui trazer nada para além desta T-shirt, pois o Vicente está ali entre dois tamanhos, um que é muito pequeno e o outro que é demasiado grande. Mas ATENÇÃO: mães de rapazes que querem fugir um bocadinho ao mais tradicional e clássico, vocês têm que dar uma espreitadela na colecção!!! (podem ver aqui)


Os dois únicos reparos que, de facto, posso fazer sobre este dia são mesmo, por um lado, a falta de sombras: a parte das actividades para as crianças ficava ao ar livre, no jardim, e com o calor que se fazia sentir, era absolutamente necessário ter havido mais um ou outro chapéu que permitisse às crianças andarem por ali mais à vontade. E, depois, o atraso do concerto do Avô Cantigas: algumas crianças acabaram por ir embora, pois a hora de almoço aproximava-se e, como sabemos, as crianças começam a ficar impacientes, e as que ficaram, acabaram por estar muito tempo sob um sol muito forte. Eu própria tentei que o Vicente não ficasse até ao fim, mas ele estava mesmo feliz e não queria sair dali nem por nada. De resto, toda a família adorou aquela manhã passada em família, juntamente com outra grande família que é a Barral

Foi um fim-de-semana muito bem passado, visto assim, percebo quantas coisas fizemos, mas a verdade é que não nos sentimos cansados, nem com aquela sensação de que não paramos um minuto. E, para mim, estes são mesmo os melhores fins-de-semana. E, agora, que venha o próximo!

Boa semana para todos!!!

Pais & Filhos | Ideias giras, grátis e personalizáveis para quem gosta de um miminho

25.09.15 | Vera Dias Pinheiro
Ter filhos é também ter um bocadinho de "manias" e de gostar de ver as coisas todas organizadas e bonitas. Quem é que não prepara o quarto do seu bebé a pensar em todos os pormenores, como, por exemplo, os cestos para colocar os produtos de higiene, as fraldas e outras coisas - que, muitas vezes, só nós achamos necessárias - a condizer com o resto da decoração do quarto? 
Mais ou menos rigorosas nestas coisas, eu penso que a grande parte de nós, pelo menos, tem essa intenção. Por aqui, somos um meio termo, mas gostamos muito, mas muito da organização - como vocês sabem. E foi por isso mesmo que achamos muito engraçada a iniciativa da Corine de Farme, a qual já devem terem ouvido falar, em podermos personalizar as embalagens do shampoo e do gel de banho com os nomes dos nossos filhos. 

O Vicente acha muita graça em saber o que é dele, o que é da mãe e o que é do pai. Várias vezes, durante a hora do banho, quando não está a tentar dar mergulhos e a molhar-nos, ele vai percorrendo os vários frascos junto à banheira, dizendo quem usa o quê. Por isso é que a ideia de personalizar as embalagens dos produtos que usamos cá em casa com o nome Vicente teve tanto sucesso. 

O pedido das etiquetas personalizáveis é muito simples e fácil de fazer. Basta irem à página do Facebook da Corine de Farme e fazerem o registo na aplicação criada para o efeito (podem aceder aqui). É totalmente gratuito, basta seguirem os passos que a aplicação vos indica e, no final, é a própria Corine de Farme  que se encarrega de fazer chegar as etiquetas até vossa casa.

Agora muita atenção, porque esta aplicação só irá estar disponível até ao dia 30 de Setembro!!! Quem quiser experimentar terá que se despachar, pois já não tem muito tempo.

Os Vs já fizeram o seu pedido!


O pedido:


E o resultado final será:




Vão experimentar também? :)


Pág. 1/5