Se me dissessem que, ia haver um dia na minha vida, em que iria acordar entre as 6h e as 6h30 para ir ao ginásio, fizesse chuva ou sol, a minha reacção seria: “isso nunca!”. Mas, como diz o ditado, pela boca morre o peixe! E foi isso mesmo que me aconteceu.
Encontrei, no exercício físico, o equilibro para o meu dia-a-dia. Mais do que uma questão de aparência física, ir ao ginásio tornou-se no meu momento zen, melhora o meu humor e dá-me energia. O sono, esse há-de voltar, mas lá para a tarde.
No fundo, o que acaba por ser doloroso é sair da cama, depois de sair de casa, já vou em estado de mentalização e, depois de lá estar, já não me custa nada! Claro que, os resultados são importantes e são um incentivo. Com algum empenho e frequência, acabamos por descobrir músculos que pensávamos não existir no nosso corpo. 
Entre a mudança de hábitos alimentares e o desporto, não sei bem o que veio primeiro. Acho os dois vieram ao mesmo tempo. Houve ali uma altura, em que com o bebe cá fora e passados os meses da turbulência inicial, eu queria arrumar o assunto gravidez, o que, invariavelmente, passava por aniquilar aquela barriguinha que não me pertencia, mas que sozinha não iria embora. Este foi o meu incentivo. O ideal é conjugar os dois, mas não sendo possível e, se quiserem a minha opinião, a alimentação “clean” e saudável é fundamental.
Esta minha preocupação acaba por se reflectir, igualmente, na alimentação do V. Dou-lhe a provar de tudo, é certo, mas com preferência por certos alimentos. Posso dizer-vos que, ele é grande fã de quinoa e de cuscuz 😉
Bom, mas ir ao ginásio é só a primeira parte do meu exercício, a outra faço em casa, enquanto ando atrás do meu gatinho, que aprendeu a correr a casa toda de um dia para o outro! 

Comentários

comentários